segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Recordar para esquecer.

Esse caminho que segui
Agora vejo ao longe.
Remotos tempos passados
Que revivo nas memórias.
Algumas histórias que nem vivi
E nem são minhas,
Que vi passar nas páginas,
De códigos e segredos,
De vidas criadas pra se recordar
E de vidas que ninguém se recorda.
E a sina do homem enquanto história continua
E até mesmo quando,
 A história do homem enquanto vida termina
Ela segue, deixando para trás a lembrança
De que em detrimento de muitos esquecidos
Alguns poucos têm seu nome lembrado.

Em parceria com o Blog de Paulo Rodrigues, acessem!!!

Um comentário:

  1. É bom olhar pra trás!

    Grande abraço poeta! Muito bom o poema!

    ResponderExcluir